O gênero feminino e as práticas de gestão: um estudo de caso numa empresa familiar

DSpace/Manakin Repository

O gênero feminino e as práticas de gestão: um estudo de caso numa empresa familiar

Show full item record

Title: O gênero feminino e as práticas de gestão: um estudo de caso numa empresa familiar
Author: Winter, Lilian Ester
Abstract: No mundo dos negócios cada dia mais complexo e exigente, para as empresas é indispensável apresentarem diferenciais que mantenham sua sustentabilidade. A gestão das organizações se alicerça em determinadas lógicas de pensamento, contudo alguma será predominante. Ela não é uma simples classificação ou perspectiva, ma sim, constitui as formas de falar, de se expressar e de agir em relação à organização, às pessoas e à gestão. Essa lógica influencia na ocorrência das mudanças e inovações, bem como na aprendizagem e na busca de novas competências organizacionais. Nesse contexto encontram-se também as empresas familiares que hoje compõem uma parte significativa do universo empresarial. A presente dissertação trata das questões relacionadas ao gênero e às práticas de gestão em uma empresa familiar, na qual se buscou identificar e analisar as características da empresa familiar, bem como as práticas de gestão adotadas, verificando a lógica de gerenciamento preponderante. A investigação ocorreu em uma empresa do ramo moveleiro do município de Santa Rosa, Região Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Esta pesquisa caracteriza-se como um estudo de caso qualitativo, na qual foram explorados referenciais bibliográficos e documentais acerca do tema e para a coleta de dados empíricos foram utilizadas entrevistas semiestruturadas e o método da observação. Os sujeitos da pesquisa compreendem a gestora e cinco colaboradores que estão na empresa há mais de três anos, por terem convivido com o gestor da geração anterior e passaram pela transição do processo sucessório e que hoje estão sob o comando de uma mulher. Os resultados obtidos revelam que o processo sucessório apesar de longo e conflitivo, desencadeou várias mudanças de paradigmas na empresa, como a mudança na cultura e na aquisição de novas competências individuais e organizacionais. A empresa passa a ser vista como um sistema aberto que considera todos seus “stakeholders” como fundamentais para o seu sucesso. A aprendizagem mediante a inovação, melhoria contínua e replanejamento são práticas que fazem parte da nova gestão a partir da implementação do programa de Qualidade 8’S que se configurou no marco inicial do processo. Destaca-se a questão do gênero feminino nas práticas de gestão, pois as mudanças da empresa ocorrem quando a herdeira assume o comando, na qual novas práticas de gestão se desenvolvem e estão permeadas por uma visão empreendedora e flexível bem como sustentada por inovações e aprendizagens. A lógica de gerenciamento ainda predominante, a sistêmico-controladora é evidenciada pela forma como os colaboradores são reconhecidos e na utilização de ferramentas de gestão como controles, indicadores e a burocratização dos processos, remetendo a uma visão de ser humano reativa. A lógica processual-relacional, contudo, também é percebida na dinâmica gerencial, na medida em que há manifestações de abertura ao diálogo, preocupação com o bem-estar e autodesenvolvimento dos colaboradores, vislumbrando uma concepção de ser humano parentética.
Description: 144 f.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/1203
Date: 2012-09-11

Files in this item

Files Size Format View Description
Lilian Ester Winter.pdf 1.365Mb PDF View/Open Dissertação

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account