A influência da vaidade no comportamento do consumidor: um estudo comparativo entre homens e mulheres da geração Y

DSpace/Manakin Repository

A influência da vaidade no comportamento do consumidor: um estudo comparativo entre homens e mulheres da geração Y

Show full item record

Title: A influência da vaidade no comportamento do consumidor: um estudo comparativo entre homens e mulheres da geração Y
Author: Marchiori, Fernanda
Abstract: A sociedade vem passando por diversas mudanças e inovações. Elas ocorrem na tecnologia, na vida das pessoas, na moda, na aparência, no corpo e também no atingimento de objetivos. Com esses avanços, as pessoas se sentem motivadas a mudar, e de serem bem vistas e admiradas pelas outras pessoas. Esse desejo e essas atitudes podem ser inconscientes e podem estar relacionadas com a vaidade das pessoas. Tal comportamento pode ocorrer até mesmo para que os sujeitos possam se adequar aos padrões de beleza e estética da sociedade. O próprio mercado contribui para que isso aconteça. A cada momento são lançados bens e serviços que estimulam as pessoas a se tornarem mais vaidosas, com produtos para a estética, maquiagens, e também serviços médicos através das cirurgias plásticas estéticas. Webster (2001) acredita que a vaidade difere do orgulho em uma conotação mais ampla de preocupação com a imagem, com comportamento direcionado para melhorar a impressão percebida pelos outros e da avaliação pessoal, e também o orgulho não é considerado pela sociedade como imoral, ao contrário da vaidade, que é associada com aspectos negativos de comportamento. O propósito da pesquisa foi para compreender a influência da vaidade no comportamento dos consumidores entre homens e mulheres da Geração Y, identificando as origens da vaidade no consumo, as relações existentes entre a vaidade e o comportamento do consumidor, também identificando a percepção de uma pessoa para com a outra com relação a vaidade e o autoconceito dessas pessoas, e por fim com os resultados a comparação com o comportamento do consumidor entre homens e mulheres. De acordo com os objetivos a pesquisa foi de fins exploratórios e descritivos. (VERGARA 2004, GIL 2002). Na etapa exploratória a investigação foi bibliográfica, documental e focus group. O focus group contou com a participação de 12 pessoas entre elas 6 homens e 6 mulheres entre 18 a 35 anos. Na etapa descritiva foi uma pesquisa com o método de survey (MALHOTRA,2001), que foram aplicados questionários estruturados com questões fechadas e questões abertas com o intuito de identificar a influência da vaidade no comportamento dos consumidores, foram aplicadas em homens e mulheres da Geração Y. Os questionários foram aplicados na cidade de Santa Rosa, através de uma amostra não probabilística por conveniência com 401 pessoas, entre homens e mulheres (MALHOTRA 2001). As escalas utilizadas no questionário foram de Likert de concordância e nominais para a definição do perfil dos entrevistados. Para a análise dos dados foi utilizado os procedimentos de distribuição de frequência, analise de variância e teste T, onde foram destacadas diferenças nas medias dos grupos que apresentaram significância menor que 0,05. Dentre os 401 entrevistados a maioria tem a idade de 20 anos com 10,6%, mesmo o estudo tendo sido estipulado de 18 a 35 anos, a maioria dos entrevistados se enquadram entre 18 e 25 anos. Com relação ao sexo foram entrevistados 209 homens e 191 mulheres. A renda familiar da maioria é entre R$1.450,00 a R$2.899,00 com 38,1%. O estado civil da maioria é solteiro com 66,6%. A vaidade física analisada conforme os itens de preocupação física, utilizado por Goldenberg (2008) afirma que, um corpo sexy, jovem, magro e em boa forma indica status de superioridade para aquele que o possui, pois é visto como uma conquista que requer dinheiro, empenho e sacrifício. Sobre os itens de preocupação física com a aparência, a maioria dos entrevistados concordaram com as afirmações. Ou seja, as pessoas estão se importando e se preocupando mais em estar bem apresentadas em público. Na afirmação, “a maneira como eu me apresento é extremamente importante para mim” o resultado mostra que a maioria dos entrevistados 84,9% concordam com a afirmação. Com relação as afirmações dos itens de aspectos físicos, que é a visão positiva da aparência física, pode se perceber que houve uma diferença nas respostas, pois quando se trata de se auto avaliar a maioria dos entrevistados acabaram ficando indiferentes, ou seja, os entrevistados são indiferentes levando em consideração a achar que outras pessoas notam quanto eles são atraentes, e de as outras pessoas acharem a sua aparência atraente. Com relação ao cruzamento dos dados entre os sexos, nessa etapa foi constatado que as mulheres têm mais preocupação com a aparência do que os homens, onde as respostas das mulheres em algumas afirmações tiveram significância menor que 0,05. Já sobre a preocupação com os atingimentos de objetivos percebe-se que a maioria dos entrevistados são preocupados com o atingimento de objetivos, na maioria das questões o número de concordância foi maior que de discordância, mas ainda com um número expressivo de pessoas indiferentes com essas afirmações. Na questão “o sucesso profissional é uma obsessão pra mim” a maioria dos entrevistados concordam com a afirmação, totalizando 72,8%. Porém na afirmativa de ser importante obter mais sucesso do que os colegas, a maioria dos entrevistados estão indiferentes ou discordando da afirmação num total de 72,8% dos entrevistados. Webster (2001) explica que a vaidade de realização pode ser relacionada com aspectos positivos e negativos de realização pessoal e preocupação do indivíduo com a percepção dos outros. No que diz respeito aos itens de aspecto de sucesso a visão positiva do atingimento de objetivos os resultados foram bastante distintos, pois em alguns itens o resultado foi de concordância e em outros, discordância. Destaca-se a questão sobre as pessoas se considerarem realizadas, e 63,4% dos entrevistados concordam que são realizados. A questão relacionada a ser um exemplo profissional 41,3% concordam que são exemplos profissionais. Nessa etapa da pesquisa com o cruzamento dos dados ambos os sexos demostraram preocupação com os aspectos de realização e sucesso. Quanto ao consumo e vaidade, dos entrevistados apenas 5% já realizaram cirurgia plástica, e dos que fizeram a maioria foi mulheres com 8,40%. Desses que já realizaram as principais citadas foram de silicone nos seios e rinoplastia, ambas com 35,7%. Dos entrevistados que gostariam de realizar cirurgias plásticas, a maioria não tem interesse em realizar com 72,9% dos entrevistados, e apenas 27,1% que gostariam, onde dos que gostariam de realizar 49,20% são mulheres, e apenas 8,20% homens. Desses que gostariam de realizar, as principais cirurgias plásticas citadas foram silicone nos seios com 10,3%, seguindo da rinoplastia com 9%, e a lipoaspiração com 8,6%. Já sobre o hábito de fazer as unhas a maioria dos entrevistados confirmam ter esse hábito com 59,6%, onde das mulheres 92% fazem, e dos homens 30,30% também costuma fazer as unhas. Com relação a prática de depilação a maioria dos entrevistados costuma fazer, com 59,9%, das mulheres 92,60% praticam depilação e dos homens 30,10%. As principais partes do corpo que realizam a depilação são as axilas com 27,5% dos entrevistados, seguido das pernas com 16,4%, e a virilha com 15,3%. Já com relação a limpeza de pele a maioria dos entrevistados já realizaram com 53,3%, das mulheres foram 77,40% e 35,10% dos homens. Ainda sobre os motivos pelo qual as pessoas não cuidam mais do seu visual, o principal motivo citado foi a falta de tempo com 40,7%. Considerando a aparência física, foi questionado se os entrevistados já fizeram dieta, e o resultado foi de que a maioria nunca fez dieta com 54,8%, das mulheres que já fizeram são 60,50% e dos homens 31,20%. Além disso foi questionado se os entrevistados se consideram abaixo do peso, e o resultado foi de que 85,8% não se consideram abaixo do peso, porém os homens se consideram mais abaixo do peso com 17,80%, e apenas 10,50% das mulheres. Para os que se consideram abaixo do peso a maioria gostaria de ganhar 5kg com 25,6%. Já na questão se os entrevistados se consideram acima do peso a maioria não se considera acima do peso com 61,5%, onde 53,10% das mulheres disseram que não e 69,60% dos homens, o restante que respondeu estar acima do peso a maioria gostaria de perder 10kg com 25,2%. A próxima etapa é relacionada a marcas de produtos que estão ligadas a vaidade, onde as principais marcas de shampoo lembradas pelos entrevistados foram duas a marca Dove e Seda ambas com 19,9%. A próxima marca é de cremes de qualquer tipo, e a marca mais lembrada foi a Natura com 38,5%. A marca de perfume feminino que está na cabeça dos entrevistados é a marca Boticário com 33,3%. A marca de perfume masculino é a Natura com 30,6%. Sobre as marcas de moda masculina a principal marca que veio na cabeça dos entrevistados foi a Nike com 9%, e da moda feminina a marca mais lembrada foi a Colcci com 11,7%. E por fim a marca de maquiagem mais lembrada foi a Natura com 31,5%. Também foi questionado a mulher famosa e vaidosa que vem na cabeça dos entrevistados, e a mais citada foi a Angelina Jolie com 12,3%, já o homem famoso e vaidoso mais lembrado foi o Cristiano Ronaldo com 12,5%. Ainda foi questionado para as mulheres com relação ao uso de acessorios no dia a dia e a maioria delas costuma usar com 66,7%, e os acessórios mais usados são os brincos com 23,5%, os anéis com 18%, e as pulseiras com 16%. E também somente para as mulheres foi questionado o uso de produtos diferenciados para o cabelo, e a maioria delas utiizam com 53,8%, e dos mais utilizados são óleos para o cabelo com 6,1%, e os cremes com 6%. Para os homens foi questionado sobre os cuidados com a barba e a maioria deles deixa alguns dias sem fazer onde 60,2% assinalaram essa questão. Os principais atributos para uma mulher achar um homem atraente, constatou-se que na visão tanto dos homens e das mulheres como um todo que o principal atributo é ser perfumado com de 90%, ser bem vestido com 50,5%, e ter um sorriso bonito com 34,7%. Dos principais atributos para um homem achar uma mulher atraente, também numa visão geral é ser bonita com 68,5%, ser perfumada com 56,1%, e bem vestida com 39,2%. Buscou se avaliar qual a influência da vaidade no comportamento do consumidor da geração y, identificar as origens da vaidade no consumo, a identificação da percepção de uma pessoa para com a outra e o autoconceito dessas pessoas e o cruzamento dos resultados entre os sexos. Identificou-se com o resultado dos itens de preocupação física que as pessoas se preocupam, principalmente as mulheres com o cruzamento dos resultados, demostraram mais preocupação do que os homens. Já com relação aos itens de aspecto de realização e aspectos de realização, a grande maioria tem preocupação em atingir seus objetivos, principalmente quando se trata em obter sucesso profissional, e em ser uma pessoa bem sucedida profissionalmente também. O único aspecto que os entrevistados não se importam é em obter mais sucesso que os colegas. Já no que se diz respeito aos itens de vaidade física, como a cirurgia plástica são poucos que gostariam de realizar, e os que querem ainda são na maioria as mulheres, então a mudança do corpo com ajuda médica não é um item em que os entrevistados se preocupam ou sentem vontade de realizar. Relacionando o cuidado com o corpo, como unhas, depilação, pele, a maioria dos entrevistados mantem o cuidado, tendo um destaque maior no cruzamento para as mulheres, que são as que mais praticam e se cuidam. Sobre o cuidado com a forma física, no que diz respeito a dietas a maioria das pessoas nunca fizeram, e também levando em consideração o peso, o que se percebe é a satisfação da maioria dos entrevistados com o seu peso. As marcas dos produtos relacionados a vaidade, o que se pode concluir é que algumas estão bem presentes na mente dos entrevistados, como a Natura que se repetiu nas marcas de creme perfume masculino e maquiagens. Das outras marcas, ainda se destaca o Boticário com perfume feminino, já com relação a moda, foram diversas as marcas citadas, e isso pode significar que não tem uma marca que se destaca num geral da moda. O uso de acessório e produtos para o cabelo pelas mulheres a maioria utiliza. E para os homens o cuidado com a barba demostraram que eles não se importam em deixar ela sempre bem feita, pois a maioria deixa alguns dias sem fazer. Sobre os atributos para achar homens e mulheres atraentes, se constatou que para ser atraente um para o outro não precisa necessariamente possuir o atributo, pode ser conquistado e comprado, como o atributo de ser perfumado (a), ter um sorriso bonito, e ser bem sucedido financeiramente, porém os resultados demostram algumas diferenças nas visões entre sexos. O resultado indica que o mercado de produtos relacionados a vaidade devem estar sempre atento as mudanças e avanços, pois as pessoas estão cada vez mais vaidosas e preocupadas em se manter com uma boa aparência.
Description: 171 f.
URI: http://bibliodigital.unijui.edu.br:8080/xmlui/handle/123456789/2862
Date: 2015-07-23

Files in this item

Files Size Format View Description
TCC FERNANDA MARCHIORI.pdf 5.074Mb PDF View/Open Trabalho de Conclusão de Curso

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account