Qualidade de vida no trabalho: o estudo de caso no setor de serviços de limpeza, copa e cozinha da UNIJUÍ – Câmpus Santa Rosa

DSpace/Manakin Repository

Qualidade de vida no trabalho: o estudo de caso no setor de serviços de limpeza, copa e cozinha da UNIJUÍ – Câmpus Santa Rosa

Show full item record

Title: Qualidade de vida no trabalho: o estudo de caso no setor de serviços de limpeza, copa e cozinha da UNIJUÍ – Câmpus Santa Rosa
Author: Monteiro, Greice Marta Spananberg
Abstract: Desde os tempos primórdios, o homem vem convivendo com o ritmo crescente de trabalho. O aumento da competitividade entre as empresas, ocasionado por inúmeros fatos ocorridos nos últimos anos no cenário mundial, dentre eles a própria globalização, tem obrigado as empresas a buscar formas para se tornarem mais competitivas. Junto ao aumento da competitividade surgiram as doenças relacionadas com o trabalho, acidentes, alcoolismo, utilização de drogas, consumismo exagerado, perda de contato do homem com a natureza e do convívio familiar. A qualidade de vida tem se tornado um fator de grande importância nas organizações e está diretamente relacionada ao potencial humano que é portador de habilidades e conhecimentos e auxiliam no processo produtivo e crescimento empresarial. Para um melhor desenvolvimento das organizações, é preciso que os gestores preocupem-se com as condições de trabalho que oferecem aos funcionários, não apenas com o ambiente físico da organização, mas também com os aspectos psicológicos, visando proporcionar fatores que contribuam positivamente nas condições e qualidade de vida dos trabalhadores. Verifica-se também que, no atual cenário empresarial e industrial, a motivação exerce papel fundamental e primordial para a realização das atividades laborais dentro das empresas e que o funcionário, quando motivado, tem maior disposição e capacidade para desempenhar suas atividades laborais. Diante do exposto, observa-se que a motivação no ambiente de trabalho é fator essencial para que o colaborador tenha melhor desempenho e comprometimento com suas atividades. Considerando este contexto, o presente trabalho tem como foco principal o estudo da percepção de satisfação que os técnicos administrativos de apoio do Setor de Serviço de Limpeza, Copa e Cozinha da UNIJUÍ – Câmpus Santa Rosa possuem do ambiente organizacional e da sua Qualidade de Vida no Trabalho e tem como questão de estudo: O atual ambiente interno de trabalho no setor de Serviços de Limpeza, Copa e Cozinha da UNIJUÍ - Câmpus Santa Rosa apresenta elementos de motivação e de satisfação para seus técnicos administrativos de apoio? O objetivo da pesquisa é identificar o nível de satisfação dos pesquisados quanto à qualidade de vida no trabalho e os objetivos específicos são: Identificar a percepção dos técnicos administrativos de apoio diante das principais questões da Qualidade de Vida no Trabalho (QVT), Avaliar os níveis de satisfação dos técnicos administrativos de apoio em relação à QVT e Propor melhorias para o ambiente de trabalho. Metodologia é o campo em que se estudam os melhores métodos praticados em determinada área para a produção do conhecimento, é a aplicação de procedimentos e técnicas que devem ser observados para construção do conhecimento, com o propósito de comprovar sua validade e utilidade nos diversos âmbitos da sociedade. Ela também apresenta os principais procedimentos metodológicos adotados nesta pesquisa, em termos de sua classificação da pesquisa, do sujeito da pesquisa, universo amostral, coleta de dados, análise e interpretação dos dados. Para a classificação tomam-se por base os conceitos apresentados por VERGARA (1997), onde a pesquisa pode ser classificada quanto aos fins e quanto aos meios. Quanto aos fins trata-se de uma pesquisa exploratória (realizada em área na qual há pouco conhecimento acumulada e sistematizado) e descritiva (expõe características de determinada população ou de determinado fenômeno). Quanto aos meios trata-se de uma pesquisa bibliográfica (com base em material publicado em livros, revistas, jornais, redes eletrônicas), documental (realizada em documentos conservados no interior de órgãos públicos e privados de qualquer natureza) e pesquisa de campo (investigação empírica realizada no local onde ocorre ou ocorreu um fenômeno ou que dispõe de elementos para explica-lo). Dos resultados constatados na análise das 69 questões aplicadas no local de trabalho, tomando por conceito o estudo desenvolvido por WALTON (1973) que fornece um modelo de análise de experimentos importantes de Qualidade de Vida no Trabalho com oito categorias conceituais de QVT que são: compensação justa e adequada; condições de trabalho seguras e saudáveis; oportunidades imediatas para desenvolver e usar as capacidades humanas; oportunidades futuras para o crescimento contínuo e a garantia de emprego; integração social na organização; constitucionalismo na organização; trabalho e espaço total na vida do indivíduo e relevância social no trabalho, conclui-se que o perfil observado da maioria (57%) é composto por indivíduos entre 30 e 40 anos, o que demostra um grande amadurecimento por parte dos técnicos administrativos de apoio, todos são do sexo feminino, a maioria possui como situação civil a união estável, tem o ensino médio concluído e mais de 10 anos de serviços prestados para a empresa sempre na mesma função, a maioria mantendo apenas este vínculo empregatício. Com relação à compensação justa e adequada, todos os pesquisados concordam que pelo trabalho desempenhado a compensação é boa; que existe oportunidade de crescimento dentro da instituição e que atualmente estão no cargo merecido; 72% concordam que os benefícios recebidos pela empresa estão adequados em relação às suas necessidades, enquanto que 14% discordam e 14% concordam totalmente. Referente às condições de segurança e saúde no trabalho, as instalações onde são realizados os trabalhos apresentam condições físicas, iluminação, EPI, segurança, ruídos, equipamentos e horário de trabalhos adequados para 86% dos técnicos administrativos de apoio que concordam com esta afirmação enquanto que 14% concordam totalmente. Já com relação ao tempo destinado aos intervalos entre turnos, 71% concordam que é adequado para o descanso enquanto que 29% concordam totalmente. Com relação ao stress ser um fator a que são submetidas durante as atividades profissionais, 43% discordam, 29% concordam e 28% não tem conhecimento. Já referente à acessibilidade 43% dos pesquisados concordam que é levada em conta em seus horários de trabalho, 29% não tem conhecimento, 14% concordam totalmente e 14% discordam totalmente. Já quanto à utilização e desenvolvimento de capacidades que 86% dos técnicos administrativos de apoio concordam que tem a possibilidade de exercer todas as suas capacidades e conhecimentos nas tarefas que executam e 14% concordam totalmente. Já na questão referente às tarefas que executam requererem habilidades específicas, 43% discordam, 29% concordam e 28% não tem conhecimento. Observou-se também que 72% concordam que procuram aperfeiçoar seus conhecimentos, 14% concordam totalmente e 14% não tem conhecimento. Quanto à busca de orientação em caso de dúvidas para realizar determinada tarefa, 86% concordam que procuram ajuda quando necessário e 14% concordam totalmente. Quanto às tarefas realizadas durante o horário de trabalho serem rotineiras e monótonas, 43% concorda com isso, 43% discorda e 14% não têm conhecimento. Referente à existência de estímulos para a realização plenas das reais capacidades 100% dos pesquisados concordam com esta afirmação. Referente à oportunidade de crescimento e segurança 100% dos técnicos administrativos de apoio concordam que: existe preocupação da empresa em relação à formação profissional, há oportunidade de crescimento pessoal e profissional dentro da empresa, se sentem diretamente responsáveis pelos resultados alcançados no desempenho de suas atividades e seguras no setor que trabalham. Os resultados mostram ainda que 86% dos técnicos administrativos de apoio tem um bom relacionamento com seu chefe enquanto que 14% não tem conhecimento disso. A partir dos resultados referente a Integração social na organização observa-se que 86% dos técnicos administrativos de apoio concordam que tem um bom relacionamento entre colegas enquanto que 14% concordam totalmente. Já 100% concordam que as sugestões dadas pelos técnicos administrativos de apoio são aceitas pelo chefe e que a jornada de trabalho seja suficiente para a realização das tarefas diárias. Pode-se afirmar que 57% discordam que deixem de participar ativamente da sua comunidade devido a sua jornada de trabalho, 29% não tem conhecimento disso e 14% discordam totalmente. Quanto à questão referente ao horário de trabalho prejudicar o relacionamento familiar, 72% discordam desta afirmação, 14% não tem conhecimento disso e 14% discordam totalmente. Já sobre a Unijuí ser um bom local para trabalhar, 57% concordam com isso enquanto que 43% concordam totalmente. Os resultados obtidos quanto às garantias constitucionais mostram que 86% dos técnicos administrativos de apoio concordam que procuram conhecer e cumprir as normas estabelecidas no setor em que trabalham enquanto que 14% concordam totalmente com isso. Observa-se que 100% concordam que podem participar através de opiniões das normas e procedimentos relacionados ao setor de trabalho. Na questão referente à existência de algum tipo de preconceito entre os colegas, 57% discordam, 29% não tem conhecimento deste tipo de atitude e 14% discordam totalmente que exista. Já 86% concordam que recebem com antecedência informações de futuras alterações que ocorreram dentro do seu setor de trabalho enquanto que 14% discordam que isso ocorra. Sobre o conhecimento da história, missão, visão, propósitos e princípios fundamentais da Unijuí, 86% concordam que tem este conhecimento enquanto que 14% não têm conhecimento disso. Quanto às questões de trabalho e o espaço total de vida 100% dos técnicos administrativos de apoio concordam que suas jornadas de trabalho permitem dedicação ao lazer diariamente. Referente a serem solicitadas regularmente para trabalhar fora de seu horário normal de expediente, 71% discordam que isso ocorra enquanto que 29% não têm conhecimento deste fato. Constatou-se que 100% concordam que procuram participar do lazer proporcionado pela empresa sempre que possível. Quanto a problemas de convívio familiar devido ao desempenho de suas atividades, 57% discordam que tenham passado por este tipo de problema, 29% não tem conhecimento disso e 14% discordam totalmente. Já 86% concordam que conseguem manter o equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional enquanto que 14% concordam totalmente com isso. Constatou-se pelos resultados das questões sobre relevância da vida no trabalho que 86% dos técnicos administrativos de apoio concordam que consideram os serviços prestados pela Unijuí de excelente qualidade e que 14% concordam totalmente com isso. Já 57% concordam que tem orgulho de fazer parte do quadro funcional da empresa enquanto que 43% concordam totalmente. Quanto à questão referente a considerar o trabalho como uma forma de crescimento e realização profissional, 86% dos técnicos administrativos de apoio concordam enquanto que 14% concordam totalmente. Observa-se que 100% das entrevistadas considera que seu trabalho é realizado como qualidade e aconselham seus amigos a trabalharem na Unijuí. Enquanto que 71% concordam que a instituição Unijuí tem uma imagem positiva perante a sociedade e 29% concordam totalmente. Pelos resultados levantados sobre a saúde do trabalhador constata-se que 100% das entrevistadas não fumam; 71% raramente consomem bebidas alcoólicas e 29% não tem este hábito de consumo. Quanto ao estado emocional 71% se sentem tranquilos com maior frequência enquanto que 29% se sentem alegres. Referente ao hábito do consumo de água 57% consome diariamente cerca de 1 litro enquanto que 43% consomem 2 litros. Referente a sentir dor ou desconforto pelo corpo 72% sentem dores com certa frequência, 14% raramente sentem enquanto que 14% não tem este problema. Para 57% essas dores se manifestam em casa após o período de trabalho enquanto que 43% não tem dor alguma. Enquanto que 57% das entrevistadas tiveram dores relacionadas a LER/DORT, 43% não tiveram este problema, mas 100% não possuem afastamento do trabalho por motivo de saúde nos últimos seis meses e procuram participar dos exercícios das atividades laboral disponibilizados pela empresa. Já 57% não possuem o hábito da praticar de exercícios físicos fora do horário de trabalho enquanto que apenas 43% possuem esta prática saudável. Constata-se também que 71% consideram estar com seu peso corporal ideal enquanto que os outros 29% se consideram acima do peso. Este trabalho apresenta uma análise sobre a percepção dos técnicos administrativos de apoio do Setor de Serviço de Limpeza, Copa e Cozinha da UNIJUÍ – Câmpus Santa Rosa com relação aos aspectos ligados à qualidade de vida no trabalho. Com base nos resultados obtidos com o estudo pode-se afirmar que o setor de Serviço de Limpeza, Copa e Cozinha da Unijuí Câmpus Santa Rosa é um bom local de trabalho, respeita seus técnicos administrativos de apoio fazendo com que se sintam seguros e prezando pela qualidade de vida dos mesmos dentro e fora da instituição.
Description: 70 f.
URI: http://bibliodigital.unijui.edu.br:8080/xmlui/handle/123456789/3166
Date: 2015-12-02

Files in this item

Files Size Format View Description
TCC_Greice.pdf 791.6Kb PDF View/Open Trabalho de Conclusão de Curso

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account