“Um aluno a incluir é um aluno por salvar”: Reconhecimento, responsabilidade e amor na inclusão do deficiente intelectual

DSpace/Manakin Repository

“Um aluno a incluir é um aluno por salvar”: Reconhecimento, responsabilidade e amor na inclusão do deficiente intelectual

Show full item record

Title: “Um aluno a incluir é um aluno por salvar”: Reconhecimento, responsabilidade e amor na inclusão do deficiente intelectual
Author: Tamiozzo, Cecilia Inês
Abstract: A presente dissertação estuda a inclusão escolar de alunos com deficiência intelectual e o compromisso docente nesse processo. Questiona a efetividade desse movimento a partir do entendimento de que a escola, na perspectiva inclusiva, dirige-se para todos e que todos têm direito à educação. Um direito assegurado tanto pelo princípio da igualdade, enquanto direito ao saber de uma tradição historicamente constituída e que conduz os sujeitos humanos à autonomia e à liberdade, quanto pelo princípio da diferença, enquanto propõe a atenção às singularidades como forma de garantir o atendimento às necessidades educativas em contexto escolar. A pesquisa inicia contextualizando o processo de exclusão, abandono e sofrimento vivido pelos sujeitos com deficiência por longos anos, até à sua aceitação social e reconhecimento ao direito educativo legados pelo ideal de universalidade moderna, embora sem conseguir dar conta da insuficiência nas respostas destes sujeitos aos padrões de desenvolvimento esperado, conduzindo-os a uma nova exclusão pelo seu encaminhamento à instituições de tratamento e reabilitação. Somente, mais tarde, é que diretrizes voltadas ao respeito, reconhecimento e consideração das diferenças dos sujeitos nos espaços escolares passaram a vigorar e a proposta de educação inclusiva começou a ganhar efetividade, ainda que com algumas contradições. Na sequência, são analisadas tais contradições emergentes do conflito entre as normativas legais, os limites intelectivos dos alunos e a atual estrutura curricular, que passou a revelar que a educação inclusiva vai muito além do cumprimento formal de determinações legais ou um atendimento especializado de profissionais competentes. Segundo a problematização desenvolvida no último capítulo, foi possível perceber que a possibilidade de uma educação inclusiva escolar requer o entendimento de que as diferenças entre os sujeitos não podem ser impeditivas do direito de aprender junto e que o lugar ocupado pelo conhecimento científico seja relativizado. Em síntese, tem a ver, antes de tudo, com uma questão ética fundamental que sustenta a ação pedagógica, não apenas porque o seu compromisso se volta à formação integral da pessoa e à sua condução e inserção no mundo social e cultural, mas, sobretudo, porque envolve reconhecimento, responsabilidade e amor na relação educativa.
Description: 99 f.
URI: http://bibliodigital.unijui.edu.br:8080/xmlui/handle/123456789/6104
Date: 2019-08-07

Files in this item

Files Size Format View Description
Cecília Inês Tamiozzo.pdf 996.6Kb PDF View/Open Dissertação

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account