Como se constitui um sujeito?

Show simple item record

dc.contributor.author Nascimento, Karoline de Melo
dc.date.accessioned 2012-09-11T17:57:39Z
dc.date.available 2012
dc.date.available 2012-09-11T17:57:39Z
dc.date.issued 2012-09-11
dc.identifier.uri http://hdl.handle.net/123456789/1221
dc.description 39 f. pt_BR
dc.description.abstract Reconhecendo a importância de estudar sobre o sujeito com o qual operamos em psicanálise, este trabalho tem como objetivo questionar a respeito de como se dá a constituição da subjetividade. Para tanto, partimos do pressuposto que é na subversão operada pela linguagem sobre a materialidade do pequeno corpo que chega ao mundo que nos perguntamos pelo corpo de um sujeito, uma vez que esse corpo não é dado pela natureza, assim como o corpo biológico, senão que ele é conquistado em razão de um complexo processo de subjetivação. Para abordar tal tema foi utilizada a pesquisa bibliográfica em obras de autores da área da psicanálise, apresentando em dois capítulos o processo de constituição subjetiva. No primeiro, trabalha-se o papel do Outro e a passagem especular. No segundo, a função paterna e o complexo edipiano. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.subject Outro pt_BR
dc.subject Estágio do espelho pt_BR
dc.subject Função paterna pt_BR
dc.subject Complexo de Édipo pt_BR
dc.subject Psicologia pt_BR
dc.title Como se constitui um sujeito? pt_BR
dc.type Monografia pt_BR
mtd2-br.advisor.instituation Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul pt_BR
mtd2-br.advisor.name Castilho, Normandia Cristian Giles


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account