A legitimidade passiva do terceiro não-candidato na representação por captação ilícita de sufrágio (artigo 41-A da Lei das Eleições)

Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account