Dano existencial: o excesso de jornada de trabalho e a saúde mental do trabalhador

Show simple item record

dc.contributor.author Lorenzen, Jamile
dc.date.accessioned 2016-07-12T14:30:39Z
dc.date.available 2015
dc.date.available 2016-07-12T14:30:39Z
dc.date.issued 2016-07-12
dc.identifier.uri http://bibliodigital.unijui.edu.br:8080/xmlui/handle/123456789/3592
dc.description 47 f. pt_BR
dc.description.abstract O presente trabalho de conclusão de curso faz uma análise acerca do instituto do dano existencial no sistema jurídico brasileiro e a sua aplicação no âmbito das relações trabalhistas, perpassando pela sua origem, definição e identificação. Examina, especificamente, a lesão à vida cotidiana causada pelo excesso de jornada de trabalho a que muitas vezes é submetido o trabalhador e os transtornos que atingem a sua saúde mental ante a ausência de limitação do tempo de trabalho. Estuda o dano existencial como uma espécie autônoma de dano e distinta das demais, tais como dano moral, dano à intimidade, dano à saúde, dano à vida privada. Faz uma breve análise do ambiente saudável de trabalho, do excesso de jornada e finaliza demonstrando as consequências deste excesso de labor na saúde mental e, consequentemente, no cotidiano do trabalhador. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.subject Ciências Sociais Aplicadas pt_BR
dc.subject Direito pt_BR
dc.subject Dano existencial pt_BR
dc.subject Excesso de jornada de trabalho pt_BR
dc.subject Saúde mental pt_BR
dc.title Dano existencial: o excesso de jornada de trabalho e a saúde mental do trabalhador pt_BR
dc.type TCC pt_BR
mtd2-br.advisor.instituation Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul pt_BR
mtd2-br.advisor.name Scherer, Paulo Marcelo


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account