Verificação da resistência de aderência de diferentes tipos de argamassas em substratos leves utilizados no sistema Steel Frame

Show simple item record

dc.contributor.author Almeida, Renata Rodrigues de
dc.date.accessioned 2020-07-17T14:07:50Z
dc.date.available 2019-12-17
dc.date.available 2020-07-17T14:07:50Z
dc.date.issued 2020-07-17
dc.identifier.uri https://bibliodigital.unijui.edu.br:8443/xmlui/handle/123456789/6758
dc.description 93 f. pt_BR
dc.description.abstract A construção civil, caracterizada por processos artesanais, é uma das maiores geradoras de resíduos, alem de ser responsável pela emissão de uma parcela de gases causadores do efeito estufa, diante de tais problemas surge o sistema Steel Frame, uma técnica de construção a seco, esta enfatiza a diminuição dos resíduos, redução dos desperdícios e busca resultar em uma construção eficiente. Este método possui como característica principal uma estrutura composta por elementos formados a frio de aço galvanizado. Com o intuito de proteger os perfis de aço, os mesmos são envoltos por substratos leves, os quais desempenham capacidades térmicas e acústicas. Sobre estes substratos para conferir um aspecto harmonioso, é empregado o uso de revestimento cerâmico, entretanto existem várias duvidas a respeito da aderência das argamassas para o assentamento deste tipo de revestimento, uma vez que os substratos apresentam baixo nível de rugosidade. Com base nesta problemática foi então realizado a verificação do desempenho de duas argamassas para o assentamento de cerâmicas nestes substratos, utilizou-se argamassa industrializada do tipo AC-III e argamassa tradicional com chapisco aditivado. Avaliou-se o comportamento das argamassas frente aos ensaios de resistência à tração na flexão, resistência à compressão e absorção por capilaridade através de corpos de prova moldados e ensaiados aos 7, 28 dias de idade. Para determinar a resistência de aderência, assentou-se 10 placas cerâmicas sobre diferentes substratos sendo eles, placa cimentícia, GRFV, gesso acartonado RU e OSB, com as duas argamassas em estudo, após 28 dias realizou-se o ensaio de arrancamento. Conhecidos os resultados, pode-se observar uma diferença significativa entre as duas argamassas, em todos os ensaios observou-se que a argamassa industrializada apresentou melhor desempenho. Para o ensaio de arrancamento analisou-se o melhor conjunto entre os 8 analisados, sendo que os melhores resultados foram da chapa GRFV e do gesso acartonado RU com argamassa industrializada do tipo AC-III. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.relation.ispartofseries Monografia;
dc.subject Engenharias pt_BR
dc.subject Engenharia Civil pt_BR
dc.subject Industrializada pt_BR
dc.subject tradicional pt_BR
dc.subject tensão pt_BR
dc.title Verificação da resistência de aderência de diferentes tipos de argamassas em substratos leves utilizados no sistema Steel Frame pt_BR
dc.type Monografia pt_BR
mtd2-br.advisor.instituation Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul pt_BR
mtd2-br.advisor.name Krug, Lucas Fernando


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account