Dinâmica da produção leiteira na região fronteira noroeste do Rio Grande do Sul

Show simple item record

dc.contributor.author Lima, Jesildo Moura de
dc.date.accessioned 2020-07-28T12:54:48Z
dc.date.available 2020-03-26
dc.date.available 2020-07-28T12:54:48Z
dc.date.issued 2020-07-28
dc.identifier.uri https://bibliodigital.unijui.edu.br:8443/xmlui/handle/123456789/6766
dc.description 195 f. pt_BR
dc.description.abstract A dinâmica da produção leiteira na Região Fronteira Noroeste do Rio Grande do Sul passa pela compreensão histórica e seus resultados até o presente momento são fruto desta caminhada. O leite possui relevância no desenvolvimento da região, sendo constituído um Arranjo Produtivo Local, o APL Leite Fronteira Noroeste. O estudo das unidades de produção agropecuária ocorreu com objetivo de analisar a capacidade de geração de valor agregado e de apropriação de renda dos diferentes tipos de produtores de leite na região Fronteira Noroeste do Rio Grande do Sul, visando o atingimento do Nível de Reprodução Social. Utilizou a abordagem metodológica da Análise-Diagnóstico de Sistemas Agrários, que se ampara na Ontologia do Realismo Crítico e a Complexidade, privilegiando a explicação da realidade ao invés da apenas descrevê-la. Em termos espaciais, foram pesquisados agricultores da região do COREDE Fronteira Noroeste, situada na mesorregião Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, margeada pelo Rio Uruguai, fazendo limite com a Argentina. São 20 municípios: Alecrim, Alegria, Boa Vista do Buricá, Campina das Missões, Cândido Godói, Doutor Maurício Cardoso, Horizontina, Independência, Nova Candelária, Novo Machado, Porto Lucena, Porto Mauá, Porto Vera Cruz, Santa Rosa, Santo Cristo, São José do Inhacorá, Senador Salgado Filho, Três de Maio, Tucunduva e Tuparendi. A coleta de dados a campo ocorreu nos anos 2018 e 2019, com visitação a 52 unidades de produção agropecuária, sendo atribuídos oito tipos distintos de produtores de leite, visando elucidar o problema que questiona qual a contribuição de diferentes tipos de agricultores e sistemas de produção para a consolidação e sustentabilidade da cadeia leiteira na região Fronteira Noroeste do Rio Grande do Sul? Em 2019 a região possuía 4.861 produtores de leite, que produziram 401,5 milhões de litros, sendo que 59,3% das unidades de produção produzem menos de 200 litros/dia. Em sua grande maioria utiliza mão de obra familiar, produção de leite a pasto com suplementação de concentrados e silagens. A mecanização da ordenha está presente em praticamente em todas as unidades de produção. Os diferentes tipos de unidade de produção agropecuária destacaram o seguir denominados: Tipo A: Familiar Leite Menor Escala; Tipo B: Familiar Leite Maior Escala; Tipo C: Patronal Leite; Tipo D: Familiar Leite e Grãos de Menor Escala; Tipo E: Familiar Leite e Grãos de Maior Escala; Tipo F: Familiar Leite e Suínos; Tipo G: Familiar Leite, Suínos e Grãos; Tipo H: Familiar Leite, Suínos e Peixe. Ainda os casos atípicos de leite e produção de tabaco e leite intensivo em sistemas confinados tipo Compost barn. Os resultados destacaram os tipos B, G e H com maior geração de valor agregado, posicionando-os como aqueles que maximizam suas atividades, obtendo melhores índices de produção por área útil. Por consequência, melhor conseguem remunerar a mão de obra utilizada, sendo esta a do tipo familiar, possibilitando condições mínimas de reprodução social daquelas famílias. Merece destaque a família no contexto das unidades de produção agropecuária, pois a sua possibilidade de se reproduzir socialmente é o fator-chave da sustentabilidade. As mudanças que ocorreram até o momento, apesar de manterem e até aumentarem o volume de leite produzido na região, reduziram a quantidade de famílias na atividade leiteira, especialmente aquelas com menor superfície útil, possuindo piores índices e, por consequência, menores volumes de produção. Ao arranjo produtivo do leite as políticas e ações empreendidas devem privilegiar aquelas que atentem para esta diferenciação das unidades de produção agropecuária, potencializando estratégias nos tipos de maior valor agregado. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.relation.ispartofseries Tese;
dc.subject Ciências Sociais Aplicadas pt_BR
dc.subject Desenvolvimento Regional pt_BR
dc.subject Cadeia do leite pt_BR
dc.subject Valor Agregado pt_BR
dc.subject Nível de produção social pt_BR
dc.title Dinâmica da produção leiteira na região fronteira noroeste do Rio Grande do Sul pt_BR
dc.type Tese pt_BR
mtd2-br.advisor.instituation Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul pt_BR
mtd2-br.advisor.name Basso, David


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account