Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 5 de 255
  • Item
    Os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia: inserção territorial e repercussões socioeconômicas regionais no Rio Grande do Sul (Brasil)
    (2024-02-08) Stasiak, Patricia Harter Sampaio
    Esta tese trata sobre a dinâmica dos Institutos Federais presentes no Estado do Rio Grande do Sul e sua contribuição no desenvolvimento econômico e social. Este estudo tem como objetivo geral analisar e compreender a repercussão destes Institutos na dinâmica regional por meio de sua inserção no território. Para isso realizou-se entrevistas abertas com dirigentes e gestores de unidades e da sociedade civil organizada, localizadas no Estado do Rio Grande do Sul, a fim de compreender como ocorre a inserção no território e suas contribuições no desenvolvimento econômico e social. A investigação apoiou-se na abordagem teórico-metodológica da hermenêutica profunda e abordagem epistemológica inserida no paradigma da teoria social crítica, mediante procedimentos metodológicos qualitativos, por exemplo, o uso de ilustrações para caracterização dos entrevistados, regiões e municípios. A contextualização aborda a trajetória histórica, o papel das políticas públicas no desenvolvimento e a territorialidade, também apresenta a atuação das Instituições Federais no desenvolvimento e a trajetória dos Institutos Federais desde a sua concepção. Após, com base nas entrevistas, foram coletadas doze respostas dos participantes, a fim de verificar, com base nas categorias definidas, e percepção dos entrevistados, o grau de inserção e impacto no desenvolvimento socioeconômico dasregiões. Asinterpretações tiveram como referência a análise de discurso, e as sete categorias eleitas, que são: Dimensão econômica, social e cultural; Soluções técnicas e tecnológicas; Cidadania; Inserção social; Diálogo com outras políticas setoriais; Abrangência da região de atuação dos Institutos; Aderência à prática dos objetivos de criação desde a sua concepção. Os resultados apresentam uma dinâmica bastante complexa em relação ao processo de desenvolvimento, pois envolve inúmeros fatores, tais como: a política de educação presente, os atores envolvidos, a demanda de investimentos, a localização, o tempo de existência, e a existência de um processo gradativo. Os resultados ainda mostram que a inserção no território não ocorre somente nos municípios em que os Institutos Federais estão presentes, mas também em seu entorno, a partir das parcerias de projetos de pesquisa e extensão, nos eventos do campus, nas mídias, nas audiências públicas, nas avaliações, nas escolhas de cursos, na participação na e da sociedade, o que propicia uma maior interação com a sociedade e ampliar a inserção no território. Portanto, as repercussões das ações das Instituições para o desenvolvimento regional consideram a pesquisa, ensino e extensão, bem como outros fatores, assim como: os investimentos em educação, na infraestrutura das instituições de ensino e nos municípios; no fortalecimento dos arranjos produtivos locais, nas inter-relações das instituições de ensino com os municípios, governos, empresas e sociedade civil organizada a fim de se ampliar e consolidar a inserção territorial de forma mais abrangente e proporcionar o desenvolvimento econômico e social. A que pesem esses elementos é possível afirmar que o estudo aponta a relevância das instituições. Palavras-chave: Política pública. Institutos federais. Desenvolvimento. Inserção social.
  • Item
    Dinâmicas competitivas de IES comunitárias frente à expansão do EAD
    (2024-02-29) Chapoval Neto, Alexandre
    As organizações nas últimas décadas perceberam mudanças em seu ambiente de atuação que influenciaram direta e fortemente em sua capacidade competitiva. A instituições de ensino superior não ficaram de fora desta realidade. Em um cenário altamente competitivo se tornou um grande desafio para uma IES obter e manter vantagem competitiva. Especificamente as IES classificadas na categoria de faculdade comunitária tem sentido a necessidade de mudança de postura estratégica para se adaptar e buscar formas de manter-se atuando no mercado. Buscando entender a dinâmica competitiva e identificar os fatores que promovam a geração de vantagem competitivas frente a nova forma de competição em razão da expansão do setor educacional privado na modalidade de EAD o presente estudo apresentou como problemática de pesquisa o seguinte questionamento: como a modalidade de ensino a distância modificou a dinâmica competitiva praticada pelas faculdades comunitárias da Fronteira Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul? Para atender e responder ao problema foi definido como objetivo geral do estudo: analisar como a modalidade EAD modificou a dinâmica competitiva praticada pelas IES comunitárias, com status de faculdade, da Região Noroeste Fronteira Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Em relação ao posicionamento metodológico o estudo proposto foi desenvolvido a partir de uma abordagem do tipo interpretativista. Em decorrência da natureza do problema de pesquisa, adotou-se uma abordagem predominantemente qualitativa que teve ênfase na interpretação das informações dos entrevistados. Estabeleceu-se como estratégia de pesquisa o estudo multi casos pelo fato de permitir maior abrangência dos resultados e ultrapassar a singularidade de dados referentes a uma única IES. Em relação aos objetivos o estudo se classificou como pesquisa descritiva. Como técnicas de coleta de dados utilizou-se questionário e entrevista com os gestores indicados pelas 3 IES participantes. Para base teórica utilizou-se o modelo competitivo das 5 forças competitivas de Porter sob a lente de análise da Teoria Contingencial. Os resultados incicam que a legislação governamental, programas de financiamento estudantil, corpo docente, tomada de decisão, perfil do consumidor, modalidade de ensino, ferramentas tecnológicas são fatores que influenciam e geram capacidade competitiva para as IES. E, por fim, percebeu-se que a entrada do EAD modificou o mercado de atuação das IES com status de faculdade comunitárias da Região Fronteira Noroeste do RS tornando o mercado mais competitivo. No entanto, as IES comunitárias estão buscando se adaptar à nova dinâmica do mercado, porém, apresentam limitadas condições se comparado aos grandes players que atuam neste setor. Palavras-chave: Dinâmica competitiva. Fatores competitivos. Ensino superior.
  • Item
    Município inteligente como elemento de desenvolvimento : uma visão de atores da hélice quíntupla
    (2024-02-29) Hammes, Maicon Rafael
    O tema central da presente tese é “município inteligente como um elemento de desenvolvimento a partir do modelo de hélice quíntupla”. A concepção de inteligência, inicialmente apenas aplicada a cidades, emergiu do Protocolo de Quioto em 1997, quando se discutiam eventos climáticos decorrentes da emissão de gases de efeito estufa. Inicialmente, o foco era exclusivamente nos grandes centros urbanos. Uma cidade era considerada inteligente com base no controle efetivo dos recursos naturais e na atenção dada à emissão de gases de efeito estufa. Com o tempo, novos elementos, especialmente relacionados à mobilidade urbana, passaram a ser considerados na definição de cidade inteligente. Contudo, o componente central permaneceu sendo a qualidade de vida proporcionada aos cidadãos. Diante dessa evolução, tornou-se claro que a Cidade Inteligente é aquela que promove qualidade de vida para seus habitantes. Considerando a relevância da temática, o problema que esta tese buscou responder é: em que realidade se encontra Horizontina (RS) para que venha a ser considerado um município inteligente? O objetivo geral da tese foi diagnosticar em que realidade se encontra Horizontina para que venha a ser considerado um município inteligente. A metodologia desta tese se baseia no modelo proposto por Lombardi et al (2012), na obra Modelling the smart city performance. O mesmo têm por objetivo criar um método de avaliação de desempenho de cidades inteligentes tendo como ponto de partida o modelo da hélice tríplice de inovação. Entretanto, os autores acrescentam a sociedade civil e a sustentabilidade na elaboração de indicadores para cidades inteligentes, consolidando a hélice quíntupla. Dessa forma, conduziu-se uma pesquisa bibliográfica e documental para aprofundar o entendimento sobre a dinâmica e os indicadores pertinentes à avaliação de um município inteligente. Com base nesse conhecimento, desenvolveu-se um modelo de avaliação destinado a pequenos municípios, o qual foi posteriormente aplicado em Horizontina-RS, local específico deste estudo. Após a aplicação do modelo, foram conduzidas entrevistas com os protagonistas da hélice quíntupla, empregando a análise de conteúdo como método de análise para examinar e identificar lacunas no processo de transformação municipal. A partir das lacunas identificadas, foram formuladas sugestões de políticas de desenvolvimento. Os resultados desta tese evidenciam que Horizontina encontra-se em estágio avançado de desenvolvimento como município inteligente. No entanto, constatou-se que o modelo de hélice quíntupla não se aplica plenamente, uma vez que as hélices "meio ambiente" e "sociedade civil" não possuem o mesmo protagonismo que as áreas de indústria, universidade e governo. O processo de desenvolvimento de Horizontina em município inteligente é liderado, especialmente, pela hélice indústria tendo em vista a presença de uma unidade da multinacional John Deere. Essa dinâmica é evidenciada por iniciativas como a parceria público-privada que resultou na construção do contorno viário e do Memorial da Evolução Agrícola (MEA). Além disso, os consideráveis impostos gerados pela indústria proporcionam ao poder público municipal recursos substanciais, permitindo investimentos significativos em diversas áreas, com destaque para a educação e o desenvolvimento econômico. Assim, conclui-se que Horizontina se alinha mais ao modelo TRIPLE-TRI, uma vez que o processo de inovação é influenciado, sobretudo, pela indústria, com o respaldo do governo e da universidade. Palavras-chave: Município inteligente; hélice quíntupla; qualidade de vida; inovação.
  • Item
    Repercussões da pandemia no desenvolvimento socioeconômico de Ipatinga-MG, Brasil
    (2023-12-20) Dias, Danyel Erich Duarte
    O Brasil e o mundo viveram em 2020 e 2021 o fenômeno da pandemia do coronavírus (SARS-CoV-2) em sua fase mais agressiva. Entre os desafios impostos, os problemas socioeconômicos vieram à tona. Devido as incerteza sobre a dinâmica do vírus, tornaram a Covid-19 uma incógnita aos gestores, obrigando estados e municípios a adoção de alguns meios de enfrentamento para sua mitigação como, por exemplo, as Medidas Restritivas de Circulação de Pessoas (MRCP). Enquanto essas medidas refletiam significativamente no sistema de saúde e indicadores da pandemia, por outro lado geram repercussões econômicas e no campo educacional a rumos de prejuízos irreparáveis. Nosso interesse então, é fomentar um pensamento crítico e analítico para elaboração de estratégias em políticas públicas, diante das repercussões causadas pela pandemia envolvendo o desenvolvimento socioeconômico municipal. A presente pesquisa busca problematizar a dinâmica da pandemia sobre o desenvolvimento diante da seguinte questão orientadora: quais foram os reflexos socioeconômicos da pandemia Covid-19 em Ipatinga-MG? A metodologia utilizada foi à triangulação dos dados secundários, bibliografia abarcando o tema e entrevistas com os gestores a frente das principais decisões acerca das condutas de ações da pandemia no município. Os resultados encontrados nessa pesquisa apontam que a pandemia exerceu forte influência sobre os contextos da saúde, da economia e da educação no município de Ipatinga. As repercussões desencadeadas nestes três setores impactaram diretamente no desenvolvimento socioeconômico do município, tendo a saúde centralizada como balizadora na condução das ações no município durante a pandemia, norteando os demais setores, baseados na sua capacidade de resposta, atuando como guia nas estratégias e ações implementadas na economia e na educação de Ipatinga. Palavras-chave: Pandemia, Desenvolvimento socioeconômico, Ipatinga.